27 de janeiro de 2010

Cadeiras


Bom, não sei se lembram das cadeirinhas verdes da mesa da cozinha... meio sem graça... não combinando com a nova cor azul...olhem a nova forração, ficou legal, mais discreto e, ao mesmo tempo, combinando com o conjunto...



Bancada na cozinha

Reforma na cozinha. Há muito tempo queria fazer uma bancada na minha cozinha, tipo Americana, separando a mesa do restante. Bom, então, meu marido-pedreiro-marceneiro-encanador-etc-etc se encorajou e disse "posso tentar". Ok! Feito! Claro, vcs sabem que acredito no potencial da pessoa, né? então, eis as fotos do processo. Ficou bem legalzinho. Gostei!

 
O que acharam? Só não posso emprestar o marido... rsss

23 de janeiro de 2010

CARETAS


HA!HA!HA! HI!HI!HI! EU NÃO CONSIGO PARAR DE RIR...
RINDO, RINDO, RINDO..
HA!HA!HA!
QUEM ESTIVER SORRINDO, FELIZ ESTÁ!
HA!HA!HA!

21 de janeiro de 2010

CORRER RISCOS


Rir é correr risco de parecer tolo.
Chorar é correr o risco de parecer sentimental.
Estender a mão é correr o risco de se envolver.
Expor seus sentimentos é correr o risco de mostrar seu verdadeiro eu.
Defender seus sonhos e idéias diante da multidão é correr o risco de perder as pessoas.
Amar é correr o risco de não ser correspondido.
Viver é correr o risco de morrer.
Confiar é correr o risco de se decepcionar.
Tentar é correr o risco de fracassar.
Mas os riscos devem ser corridos, porque o maior perigo é não arriscar nada.
Há pessoas que não correm nenhum risco, não fazem nada, não têm nada e não são nada.
Elas podem até evitar sofrimentos e desilusões, mas elas não conseguem nada, não sentem nada, não mudam, não crescem, não amam, não vivem.
Acorrentadas por suas atitudes, elas viram escravas, privam-se de sua liberdade.


Somente a pessoa que corre riscos é livre!


Seneca
(orador romano)

FOFÍSSIMA DE MINHA VIDA!!!


férias


Estive alguns dias off, pois tirei umas fériazinhas com my family. trouxe umas fotinhas para vcs verem. Deu para renovar e restabelecer as energias...bjs

Torres - RS

eu e minha família...

8 de janeiro de 2010

copo

O velho Mestre pediu a um jovem triste que colocasse uma mão cheia de sal em um copo d'água e bebesse.
- Qual é o gosto? - perguntou o Mestre.
- Ruim
disse o aprendiz
O Mestre sorriu e pediu ao jovem que pegasse outra mão cheia de sal e
levasse a um lago.
Os dois caminharam em silêncio e o jovem jogou o sal no lago.
Então o velho disse:
- Beba um pouco dessa água.
Enquanto a água escorria do queixo do jovem, o Mestre perguntou:
- Qual é o gosto?
- 'Bom!' Disse o rapaz.
- Você sente o gosto do sal?
Perguntou o Mestre.
Não, disse o jovem.

O Mestre então, sentou ao lado do jovem, pegou em suas mãos e disse:
A dor na vida de uma pessoa não muda.
Mas o sabor da dor depende de onde a colocamos. Quando você sentir dor, a única coisa que você deve fazer é aumentar o sentido de tudo o que está a sua volta.

É dar mais valor ao que você tem do que ao que você perdeu.
Em outras palavras:
É deixar de ser copo...
Para tornar-se um lago.

Reflexão

Como já disse, falo muito e, para os que me conhecem (pessoalmente) entendem o que quero dizer... rsss.  Sempre gostei também de escrever. Não, é claro, na mesma proporção que falo. (Pausa).. Vou explicar: penso que sofro de hiperatividade (minha médica diz que não, mas insisto nisso...). Assim, meu pensamento é muito rápido, sabe? Vou pensando e falando... Tipo aquela propaganda da TIM... Hahaha. Tem dias  que estou realmente verborreica. Mas, voltando à escrita. O fato é que, apesar de eu digitar rápido, fico com a impressão que perco o fio da idéia quando vou escrever. entendem? Mas,  a grande verdade é que tem momentos que não posso ficar falando sozinha .Sim, porque falar o tempo todo com os outros enche o saco (deles, é claro!). Então, criei o blog. Mas, ainda não me acostumei a escrever. Como sou muito eclética, gosto MUITO  de MUITAS coisas, então vou postando fotos, textos, crônicas, músicas, enfim..
Tudo isso para dizer que hoje me deu vontade de escrever um pouco. Desabafar. ("preciso demais desabafar"... lálálá).
E já aviso (viu, Sônia??) não estou deprimida... Ao contrário, estou vivendo um momento muito feliz da minha vida. Mas, que graça teria a vida se não houvessem  os percalços que nos atrapalham. Meu lema é rir, rir sempre, rir muito, rir até da nossa própria desgraça.  Então, quando me chateio com algo ou fico triste, às vezes (tá bom, muitas vezes) choro e depois RIO. Gargalho. Até cansar... rss.Uma outra breve explicação: rir e chorar pra mim são manifestações de emoção extemamente intensas, se é que vcs me entendem. E minha vida é assim, sempre foi e desejo que seja sempre, como eu, INTENSA. Desta forma, rir e chorar afloram em mim com a maior facilidade que se possa imaginar. Sou daquelas que "chora de emoção" e "ri de nervosa"...
Esta semana, em contagem regressiva para minhas férias em família e planejando os detalhes finais, fui  pega de surpresa por um momento "uepa"  familiar.
É um desabafo, já falei. Às vezes, damos a dimensão às coisas maiores do que elas de fato são, em função talvez de valorizarmos "a pessoa" que nos fala. Sabe aquele lance de amarmos muito alguém e esta pessoa ter a capacidade de sempre nos magoar, de dizer coisas que nos machucam? é disso que estou falando.
Tão entendendo nada? Ah, deixa pra lá... pulem este post ! enquanto dá tempo....
A grande verdade da vida é que todos passam por problemas, por dificuldades, sofrem, enfim, uns em maior outros em menor intensidade. O que não dá é para culpar os outros pelo teu sofrimento. O que não dá é para descarregar nos outros as tuas frustrações, a tua raiva do mundo.Ninguém pode ser culpado dos nossos erros. Nunca! Jamais!
Mas, também entendo que uma parte importante das atitudes das pessoas que nos chateiam só acontecem, é claro, com a nossa permissão. Difícil dizer "não", "basta", "não quero mais" !!! Ao fazermos isso, rompemos muitas vezes com um ciclo. Digo mais, seria fundamental que tais atitudes fossem tomadas de uma forma pró-ativa, profilática, entendem? Mas, o tempo (anos) vai passando e essa permissividade faz com que alguns percam totalmente o respeito pela gente como ser humano.
Então, o que eu quero dizer com tudo isso? Sei lá... Isso não tinha realmente um propósito de ser... Hahaha. Não, sério. É que, no alto de meus 41 anos de idade, ainda tento fazer diferente, nem sempre consigo, uns dias sofro mais, outros menos... Mas, ainda assim, sou FELIZ. Desculpem, se isso incomoda alguém!!



5 de janeiro de 2010

arranjo de frutas


arranjo de frutas feito para minha tia

4 de janeiro de 2010

O Sol


Jota Quest

Composição: Antônio Júlio Nastácia
 
Ei, dor!
Eu não te escuto mais
Você não me leva a nada
Ei, medo!
Eu não te escuto mais
Você não me leva a nada...
E se quiser saber
Pra onde eu vou
Pra onde tenha Sol
É pra lá que eu vou... (2x)
Ei, dor!
Eu não te escuto mais
Você não me leva a nada
Ei, medo!
Eu não te escuto mais
Você não me leva a nada...
E se quiser saber
Pra onde eu vou
Pra onde tenha Sol
É pra lá que eu vou
É pra lá que eu vou...
E se quiser saber
Pra onde eu vou
Pra onde tenha Sol
É pra lá que eu vou...

Caminho do Sol
Caminho do Sol.
E se quiser saber
Pra onde eu vou
Pra onde tenha Sol
É pra lá que eu vou...
E se quiser saber
Pra onde eu vou
Pra onde tenha Sol
É pra lá que eu vou
É pra lá que eu vou...

É pra lá
É pra lá que eu vou
Aonde eu vou?
Aonde tenha Sol
É pra lá que eu vou

Almofadas


almofadas feitas para meu quarto

Vidros Organizados

 
identificando frascos de farinha


 
 



chás, e outros alimentos...