23 de outubro de 2011

No meu temperamento tem um pouco de  pimenta.

Não é todo mundo que gosta...


Nem todo mundo que aguenta

15 de outubro de 2011

" Na Índia se ensinam as quatro leis da espiritualidade.

A primeira lei diz: A pessoa que chega é a pessoa certa.
Significa que nada ocorre em nossas vidas por acaso. Todas as pessoas que nos rodeiam, que interagem conosco, estão ali por uma razão, para que possamos aprender e evoluir em cada situação.


A segunda lei diz: O que aconteceu é a única coisa que poderia ter acontecido.
Nada, absolutamente nada que ocorre em nossas vidas poderia ter sido de outra maneira. Nem mesmo o detalhe mais insignificante. Não existe 'se acontecesse tal coisa, talvez pudesse ter sido diferente'. Não. O que ocorreu foi a única coisa que poderia ter ocorrido e teve que ser assim para que pudéssemos aprender essa lição e então seguir adiante. Todas e cada uma das situações que ocorrem em nossas vidas são perfeitas, mesmo que nossa mente e nosso ego resistam em aceitá-las.

A terceira lei diz: Qualquer momento em que algo se inicia, é o momento certo.
Tudo começa num momento determinado. Nem antes, nem depois. Quando estamos preparados para que algo novo aconteça em nossas vidas, então será aí que terá início.

A quarta e última lei diz: quando algo termina, termina.
Simplesmente assim. Se algo terminou em nossas vidas, é para nossa evolução. Portanto é melhor desapegar, erguer a cabeça e seguir adiante, enriquecidos com mais essa experiência.

Permita-se ser imensamente feliz! "

(Autor desconhecido)

11 de outubro de 2011

oração

Que eu tenha sempre comigo: Colo de mãe. Abraço apertado. Riso de graça. Brilho nos olhos. Amor no que faço. Tristeza que passa. Força nos ombros. Criança por perto. Astral bem bonito. Prece nos lábios. Saudade mansinha. Fé no futuro. Música no ouvido. Conversa que cura. Cotidiano enfeitado. Paz no coração. Firmeza nos passos. Sonhos que salvam e muiita saúde. Livrai-me de tudo que me trava o riso. Amém.

6 de outubro de 2011

18 de setembro de 2011

ORGULHO DE SER GAÚCHO !!!

Manter a tradição gaúcha significa, sobretudo,   honrar nossos ideais de paz e liberdade, termos  orgulho da nossa terra  e entendermos  que este sentimento vai muito  além do fandango, do churrasco e do chimarrão.


20 de setembro, dia da Revolução Farroupilha

31 de agosto de 2011

PIADINHA...

AGORA sei porque estou engordando !!! É o XAMPU !!! Só hoje me dei conta que a
embalagem diz:... para dar corpo e volume !!! Por isso, a partir de
agora, passo a me lavar com detergente de lavar-louças, que diz: ....
dissolve até a gordura mais difícil !!!

28 de agosto de 2011

FRASE DO DIA


"Minhas idéias são inventadas e eu não me responsabilizo por elas."

Clarice Lispector

DO LADO DE CÁ - CHIMARRUTS



Se a vida às vezes dá uns dias de segundos cinzas
E o tempo tic-taca devagar Põe o teu melhor vestido, Brilha teu sorriso
Vem pra cá, Vem pra cá 


Se a vida muitas vezes só chuvisca, só garoa
E tudo não parece funcionar Deixa esse problema à toa Pra ficar na boa Vem pra cá Do lado de cá, A vista é bonita, 

A maré é boa de provar
Do lado de cá, Eu vivo tranqüila E o meu corpo dança sem parar Do lado de cá, Tem música, amigos E alguém pra amar Do lado de cá 
(...)

A vida é agora
Vê se não demora Pra recomeçar É só ter vontade De felicidade 

Do lado de cá,
A vista é bonita, A maré é boa de provar Do lado de cá, Eu vivo tranqüila E o meu corpo dança sem parar Do lado de cá, Tem música, amigos E alguém pra amar Do lado de cá

16 de agosto de 2011

AMOR E PERSEGUIÇÃO - Martha Medeiros

     "As pessoas ficam procurando o amor como solução para todos os seus problemas quando, na realidade, o amor é a recompensa por você ter resolvido os seus problemas" Norman Mailer. Copiem. Decorem. Aprendam.
     Temos a mania de achar que amor é algo que se busca.  Buscamos o amor nos  bares, buscamos o amor na internet, buscamos o amor na parada de ônibus. Como num jogo de esconde-esconde, procuramos pelo amor que está oculto dentro das boates, nas salas de aula, nas platéias dos teatros. Ele certamente está por ali, você quase pode sentir seu cheiro, precisa apenas descobri-lo  e agarrá-lo o mais rápido possível, pois só o amor constrói, só o amor salva, só o amor traz felicidade.
     Amor não é medicamento. Se você está deprimido, histérico ou ansioso demais, o amor não se aproximará, e, caso o faça, vai frustrar sua expectativa, porque o amor quer ser recebido com saúde e leveza, ele não suporta a idéia de ser ingerido de quatro em quatro horas, como um antibiótico para combater as bactérias da solidão e da falta de auto-estima.Você já ouviu muitas vezes alguém dizer:"Quando eu menos esperava, quando eu havia desistido de procurar,  o amor apareceu". Claro, o amor não é bobo, quer  ser bem tratado, por isso escolhe as pessoas que, antes de tudo, tratam bem a si mesmas.
     "As pessoas ficam procurando o amor como solução para todos os seus problemas, quando, na realidade, o amor é a recompensa por você ter resolvido seus problemas" Norman Mailer. Divulguem. Repitam. Convençam-se.
     O amor, ao contrário do que se pensa, não tem que vir antes de tudo: antes de estabilizar a carreira profissional, antes de viajar pelo mundo, de curtir a vida. Ele não é uma garantia de que, a partir do seu surgimento, tudo o mais dará certo. Queremos o amor como pré-requisito para o sucesso nos outros setores, quando, na verdade, o amor espera primeiro você ser feliz para só então surgir diante de você sem máscara e sem fantasia. É esta a condição. É pegar ou largar.
     Para quem acha que isso é chantagem, arrisco sair em defesa  do amor: ser feliz é uma exigência razoável e não é tarefa tão complicada. Felizes são aqueles que aprendem a administrar seus conflitos, que aceitam suas oscilações de humor, que dão o melhor de si e não se autoflagelam por causa dos erros que cometem. Felicidade é serenidade. Não tem nada a ver com piscinas, carros e muito menos com príncipes encantados. O amor é o prêmio para quem relaxa.

                                                                                     julho/2001

8 de agosto de 2011

férias acabando...


Acabando as férias, últimos trabalhos feitos. Ainda tenho mais um dia, volto quarta...

5 de agosto de 2011

jardim das fadas


Eu e a filha vivemos inventando coisas... bom, ela tem 6 anos e eu... deixa prá lá... rss. Pegamos um vaso sem uso, catamos gravetos, pedrinhas, graminhas, enfim... da rua no trajeto de volta da escola. Chegamos e fomos correndo montar nosso jardim. E, é claro, demos uma personalizada nas bonecas, para transformá-las em fadas... Agora, é só fazer seu pedido! "Fadas existem", me disse a Rafaela...

se aquecendo neste inverno...




O primeiro cachecol fiz para filha e o segundo para mim mesma... mas, na verdade, linda é a modelo, não é? dá só uma olhada na última foto (o detalhe dos (meus) sapatos... rsss

2 de agosto de 2011

FRIIIOOOO......

E o friiioooooo... gente, o que é esse frio???? Juro que tava super-a-fim de fazer uns trabalhinhos de artesanato, mas tô com as mãos congeladas.. Só terminei este quadrinho que fiz prá filha... momento cute-cute... hehehe

detalhe das florzinhas...

1 de agosto de 2011

olha as carinhas "preparadas"... rss

30 de julho de 2011

meu filho cresceu...


Quando os filhos crescem
Por Dra. Vivian Schindler Behar

Não é fácil ser um bom apoio para o crescimento e amadurecimento dos filhos. Não sabemos nunca, antes, se eles já estão preparados para seus vôos, e sentimo-nos responsáveis pelo sucesso deles; ou, no mínimo, não queremos que eles se machuquem. E mais! O sucesso deles é nosso sucesso,  assim como sentimos como nossos os fracassos deles.
Mas o sucesso deles significa, muitas vezes, perda de função para nós. Eles já não precisam da gente. Como lidar ainda, com o fato de não podermos interferir, decidir, controlar? 
Os sentimentos são tão ambíguos como nossos comportamentos. Desde o dia em que as crianças começam a andar sozinhas e no início caem, não querem ajuda, choram, pedem colo e voltam a pedir para andar, ficamos divididas entre confiar na capacidade deles de caminharem e levar o carrinho por mais um tempo; com as mais variadas desculpas como é mais rápido, mais fácil e outras.
A ambigüidade de nossos sentimentos: confiança neles e medo do fracasso deles, facilita as brigas entre pais e filhos. Ao mesmo tempo em que nos orgulhamos de suas tentativas de solucionar seus problemas sozinhos, ficamos tristes e até com raiva de não sermos mais tão necessários e solicitados.
Já cumprimos, provavelmente, a tarefa de ensinar. Às vezes ainda podemos orientar quando solicitados. Mas é hora deles porem em prática o que aprenderam. Qualquer que seja a tarefa da época. Que bom! Ao mesmo tempo temos a sensação de inutilidade e solidão. Precisamos nos reestruturar, nos reinventar nesse novo contexto.
Não é fácil ser mãe de filho mais amadurecido, quando nos é dado o direito de ver de perto os movimentos dele, sem poder intervir, a não ser quando solicitado. O diálogo nesse momento parece ser crucial.
E lidar com nossa ambigüidade é uma grande questão.  Os filhos dão conta de ouvir e compreender nossos sentimentos e nossas dúvidas. Ficam confortáveis de saber que também temos conflitos.
Eles têm as mesmas dúvidas. Não sabem, assim como nós, qual é o tamanho deles. Às vezes eles são muito jovens para fazer ou decidir algo, às vezes os filhos já são grandes demais para outro comportamento qualquer.
A cada momento da vida em conjunto precisamos rever tanto a capacidade deles como nossa necessidade de ser importante na vida deles. Quanto mais velhos forem os filhos, mais delicada se torna essa tarefa. E mais fica necessário nos tornarmos independentes de nossos filhos, termos uma vida própria, da qual eles não façam parte, obrigatoriamente.


Filho, te amo, muito, muito, muito....
Prá mim, será sempre meu menino...


24 de julho de 2011



fonte:   www.lisbethsinlilleverden.blogspot.com
Ando super em baixa nas minhas produções. Falta de tempo, de motivação, de inspiração...ai...
 quadrinho lembrando início da nossa vida amorosa (minha e de amore), há 13 anos atrás...
então, é assim: tudo tem uma histórinha... essa garrafa é de plástico e de água. Minha colega estava com ela um dia no plantão e eu disse: quando acabar me dá a garrafa? com um olhar meio incrédulo ela concordou. deve ter pensado:"é uma lixeira mesmo!" rsss. fazer o quê, né? bom, passei tinta por dentro,  colei umas flores de tecido por fora, verniz e uns fru-fru no gargalo para finalizar...

lata de leite em pó (de criança), que minha vizinha deu, guardanapo de papel e umas flores artificiais que tinha em casa...


e, enquanto fotografava minhas "artes", minha duplinha "só no bico", querendo tirar  fotos...rss

22 de junho de 2011

amores...

dá prá não amar (os dois)?      

21 de junho de 2011

caixote de feira, pintadinho, com dois arranjos que fiz de flores artificiais.
As flores estão sempre ali, diante dos meus olhos.
Meus cães são indisciplinados, e eu amo eles assim mesmo! Faltou pulso firme, já me disseram.
Minhas flores morrem com o tempo - ganho flores de um dia, como diria o Gentil.
Não sei porque, mas meu “chima” é mais gostoso hoje, do que em outros tempos. Vai ver, a companhia...
Não sei porque, mas amo essas cicatrizes que carrego em cada parte do meu corpo.
Ainda quero ter um corpo manequim 38, mas só em sonhos. E por falar em sonhos, neles eu sempre canto afinado. Cool!
Gosto de ser atrapalhada, gosto de tropeçar na estrada e de me perder na cidade. Gosto, e daí? Esqueço os nomes com muita facilidade, mas não esqueço a fidelidade dos bons amigos e amigas.

Já trabalhei chorando de tristeza e puro pesar... Já sonhei partir de tantas formas... já tive que dizer adeus a amigos inesquecíveis!
Quero poder amar para sempre durante uma semana...
Quero tomar banho de chuva e andar descalço. Tomar sorvete imaginando um momento especial.
Na minha casa quero ter apenas o suficiente e necessário - não quero peso demais para carregar.
Meus amigos já sabem: quando morrer, não quero pedras, granitos, nem flores de plástico na minha sepultura: quero flores que duram um dia.
Não sou mais uma menina, sabemos disso, mas gosto de brincar.
Nenhuma foto faz jus à beleza da minha alma, então, é preciso chegar perto para me olhar...

este texto recebi de um amigo e não sei a autoria, mas achei muito bacana...

11 de junho de 2011



Zélia Mariah
" Eu nunca trocaria meus amigos queridos,  minha vida maravilhosa, minha  amada família por menos cabelo branco ou uma barriga mais lisa.
Enquanto fui envelhecendo, tornei-me mais amável para mim, e menos  crítica de mim mesmo.  Eu me tornei meu próprio amigo.
Eu não me censuro por comer biscoito extra, ou por não fazer a minha cama, ou  para a compra de algo bobo que eu não precisava, como uma escultura de  cimento, mas que parece tão “avant garde” no meu pátio.  Eu tenho  direito de ser desarrumada,  de ser extravagante.

Vi muitos amigos queridos deixarem este mundo cedo demais, antes de  compreenderem a grande liberdade que vem com o envelhecimento.

Quem vai me censurar se resolvo ficar lendo ou jogar no computador até as quatro horas e dormir até meio-dia?  Eu dançarei ao som daqueles sucessos maravilhosos dos anos 60 & 70, e se eu, ao mesmo tempo, tiver  o desejo de chorar por um amor perdido ...  Eu vou.

Vou andar na praia em um maiô excessivamente esticado sobre um corpo  decadente, e mergulhar nas ondas   com abandono,  se  eu quiser, apesar dos  olhares penalizados dos outros no jet set. Eles também vão envelhecer.

Eu sei que eu sou às vezes esquecida.  Mas há mais, alguns coisas na  vida que devem ser esquecidas. Eu me recordo das coisas importantes.

Claro, ao longo dos anos meu coração foi quebrado.  Como não pode quebrar seu coração quando você perde um ente querido, ou quando uma  criança sofre, ou mesmo quando algum amado animal de estimação é  atropelado por um carro?  Mas corações partidos são os que nos dão  força, compreensão e compaixão.  Um coração que nunca sofreu é  imaculado e estéril e nunca conhecerá a alegria de ser imperfeito.

Eu sou tão abençoada por ter vivido o suficiente para ter meus cabelos  grisalhos, e ter os risos da juventude  gravados para sempre em sulcos  profundos em meu rosto. Muitos nunca riram, muitos morreram antes de  seus cabelos virarem prata.

Conforme você envelhece, é mais fácil ser positivo.  Você se preocupa  menos com o que os outros pensam.  Eu não me questiono mais. Eu ganhei o direito de estar errada.
Assim, para responder sua pergunta, eu gosto de ser velha.  Ela me  libertou.  Eu gosto da pessoa que me tornei.  Eu não vou viver para
sempre, mas enquanto eu ainda estou aqui, eu não vou perder tempo  lamentando o que poderia ter sido, ou me preocupar com o que será.
E  eu vou comer sobremesa todos os dias (se me apetecer)."


8 de junho de 2011

Você é

Voce é 

Martha Medeiros

Você é os brinquedos que brincou, as gírias que usava, você é os nervos à flor da pele no vestibular, os segredos que guardou, você á a sua praia preferida, Garopaba, Maresias, Ipanema, você é o renascido depois do acidente que escapou, aquele amor atordoado que viveu, a conversa séria que teve um dia com seu pai, você é o que você lembra.
            Você é a saudade que sente da sua mãe, o sonho desfeito quase no altar, a infância que você recorda, a dor de não ter dado certo, de não ter falado na hora, você é aquilo que foi amputado no passado, a emoção de um trecho de livro, a cena de rua que lhe arrancou lágrimas, você é o que você chora.
            Você é o abraço inesperado, a força dada para o amigo que precisa, você é o pelo do braço que eriça, a sensibilidade que grita, o carinho que permuta, você é as palavras ditas para ajudar, os gritos destrancados da garganta, os pedaços que junta, você é o orgasmo, a gargalhada, o beijo, você é o que você desnuda.
            Você é a raiva de não ter alcançado, a impotência de não conseguir mudar, você é o desprezo pelo que os outros mentem, o desapontamento com o governo, o ódio que tudo isso dá, você é aquele que rema, que cansado não desiste, você é a indignação com o lixo jogado do carro, a ardência da revolta, você é o que você queima.
            Você é aquilo que reivindica, o que consegue gerar através da sua verdade e da sua luta, você é os direitos que tem, os deveres que se obriga, você é a estrada por onde corre atrás, serpenteia, atalha, busca, você é o que você pleiteia.
            Você não é só o que come e o que veste. Você é o que você requer, recruta, rabisca, traga, goza e lê. Você é o que ninguém vê.


 seguindo a linha de "reaproveitando tudo quanto é cacareco que se tem em casa"... rsss

30 de maio de 2011


caixa de papelão forrada com recortes de revista em preto e branco. Guardei mantas e cachecol.

25 de abril de 2011

mais trabalhos...

guirlanda


mais uma lata, essa a filha pediu para guardar suas "polly"

20 de abril de 2011

Frase do dia

“Já ganhei e perdi os mesmos cinco quilos tantas vezes que minha celulite deve estar tendo déjà vus.”

Jane Wagner,escritora americana.

do blog
 http://exorcizesuaalmagorda.blogspot.com/

18 de abril de 2011

" Nós bebemos demais, gastamos sem critérios. Dirigimos rápido demais, ficamos acordados até muito mais tarde, acordamos muito cansados, lemos muito pouco, assistimos TV de mais e raramente estamos com Deus. Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores. Nós falamos demais, amamos raramente, odiamos frequentemente. Aprendemos a sobreviver, mas não a viver, adicionamos anos à nossa vida e não vida aos nossos anos. Fomos e voltamos à lua, mas temos dificuldade em cruzar a rua e encontrar um novo vizinho. Conquistamos o espaço, mas não o nosso próprio. fizemos muitas coisas maiores, mas pouquíssimas melhores. limpamos o ar, mas poluimos a alma; dominamos o átomo, mas não o nosso preconceito, escrevemos mais, mas aprendemos menos... Aprendemos a nos apressar e, não a esperar. construimos mais computadores para armazenar mais informação,  produzir mais cópias do que nunca, mas nos comunicamos cada vez menos. Estamos na era do "fast-food" e da digestão lenta, do homem grande, de caráter pequeno; lucros acentuados e relações vazias. Essa é a era de dois empregos, vários divórcios, casas chiques e lares despedaçados. Essa é a era das viagens rápidas,  fraldas e moral descartáveis, das rapidinhas, dos cérebros ocos e das pílulas "mágicas'. um momento de muita coisa na vitrine e pouca coisa na dispensa.
Lembre-se de passar tempo com as pessoas que ama, pois elas não estarão aqui para sempre. lembra-se de dar um abraço carinhoso em seus pais, num amigo, pois não lhe custa um centavo sequer. lembfre-se de dizer 'eu te amo' a seu(sua) companheiro(a) e às pessoas que ama,  mas, em primeiro lugar, se ame...se ame muito.. um beijo e um abraço curam a dor, quando vem lá de dentro. Por isso, valorize  sua família  e as pessoas que estão ao seu lado, sempre."

George Carlin


A pedido, em função da dificuldade de visualizar  o texto anterior, ok?
“Alguém à busca!


Busco tudo que perdi de forma eminente... Tudo que - por algum motivo - deixei para trás, de lado ou até mesmo o fiz desaparecer. Nesse conjunto possuí sentimentos, gestos, momentos e muitos enigmas que nem eu mesma consegui desvendar.

Gosto da verdade e da sinceridade, mas como dizia Cazuza, “mentiras sinceras me interessam”, deixando a hipocrisia de lado assumo que muitas vezes não estou preparada em ouvi-lá e nem mesmo dizê-la. Ainda sou muito falha e não busco a perfeição de imediato, creio que quando a encontramos já é hora de “subirmos”. rs Não abro mão da fidelidade, do caráter, da lealdade e principalmente da educação. Consigo sorrir obrigatoriamente, presumo que essa grande técnica seja a arma mais potente no nosso mundo atual.

Entretanto, não fui sempre assim. Já apanhei muito da vida, já cheguei a extremos onde pensei que nunca conseguiria sair. Com muita ignomínia já cheguei a achar que a vida não valia à pena. E se alguém me julgar como louca por tantas atitudes equivocadas eu o desafio, às vezes precisamos passar por situações penosas para chegar à elevação, e essas situações devemos passar sozinhos. Sinto que continuo trilhando a minha estrada sozinha, mas agora sei que minha família estará sempre na estrada do lado e quando eu precisar poderei encostar-me à barreira para “tomar” um pouco da força que eles possuem.

Apaixonada por culturas! Apaixonada por pessoas! Apaixonada por lugares! Apaixonada por livros!

Sei que não sou a metade do que ainda me tornarei, mas também sei que me tornarei muito mais do que a metade que deverei me tornar. Afinal, a vida é movida por ousadia!”

Maria Letícia Andrade

16 de abril de 2011

meus últimos trabalhos (ou melhor, meus mais recentes trabalhos...)



pintura + decoupage em latas
quadrinhos pra cozinha

uma tentativa de patchcolagem...(??)
com direito a propaganda para Iguaçú e Zerocal

porta-colares (?)

27 de março de 2011

"É do silêncio que nasce o ouvir. Só posso ouvir a palavra se meus ruídos interiores forem silenciados. Só posso ouvir a verdade do outro se eu parar de tagarelar. Quem fala muito não ouve."
Rubem Alves

sábio isso, não?... hehehe

Frase do dia

A boca fala do que está cheio o coração”

Ditado de sabedoria judaica








       de "molho"... tremendo gripão! sem disposição para nada...umas imagens pra animar..